Google reúne seu histórico de compras online usando recibos do Gmail

Google reúne em uma lista suas compras online que foram mencionadas em recibos do Gmail: isso inclui celulares, notebooks, roupas e outros produtos do varejo; livros e e-books da Amazon; jogos do Steam; e até algumas assinaturas como o HBO Go. A empresa não diz há quanto tempo essa ferramenta está ativa, nem permite apagar o histórico facilmente.

Você pode conferir seu histórico de compras em myaccount.google.com/purchases. No meu caso, a lista começa em 2013: ela menciona os celulares e eletrodomésticos que comprei, livros físicos e e-books vindos da Amazon, aplicativos da Amazon App Store que recebi de graça, jogos adquiridos do Steam, teste de um mês do HBO Go, e até alguns pedidos que eu fiz e cancelei.

Há também os apps comprados na Play Store, que geram um recibo enviado por e-mail; assim como algumas músicas que ganhei através do Google Play Música. A lista não inclui determinadas compras, no entanto: meus pedidos no iFood e Uber Eats não aparecem, nem meus pagamentos mensais ao Spotify.

Não é surpresa que o Google esteja coletando esse tipo de informação. O problema é que a empresa está prometendo mais medidas de privacidade: o CEO Sundar Pichai até escreveu um editorial no New York Times dizendo que “a privacidade não pode ser um bem de luxo” e “você decide como sua informação é usada”.

No entanto, não é fácil excluir os itens do histórico de compras: a maioria deles está totalmente vinculada aos recibos no Gmail. Ou seja, para apagar um item, é necessário deletar o e-mail correspondente. Também não há como desativar esse monitoramento.

Google diz que não usa histórico de compras para anúncios

“Para ajudar você a visualizar e acompanhar facilmente suas compras, reservas e assinaturas em um só lugar, criamos um destino particular que só pode ser visto por você”, disse um porta-voz do Google à CNBC.

“Não usamos nenhuma informação das suas mensagens do Gmail para exibir seus anúncios, e isso inclui os recibos e confirmações por e-mail exibidos na página de compra”, completa a empresa. Em 2017, o Google deixou de usar mensagens do Gmailpara direcionamento de anúncios; isso é feito através de dados obtidos em serviços como Busca, Maps e YouTube.

O Google diz que está vendo como simplificar as configurações para torná-las mais fáceis de controlar. A empresa não informa há quanto tempo esta ferramenta está ativa.

Em editorial no NYT, Pichai afirma que a empresa segue duas políticas inequívocas: “o Google nunca venderá informações pessoais a terceiros; e você decide como sua informação é usada”. Ele reitera que a personalização de anúncios “não inclui dados pessoais em aplicativos como o Docs ou o Gmail”.

E, em referência implícita à Apple, o CEO diz que “a privacidade não pode ser um bem de luxo oferecido apenas a pessoas que podem comprar produtos e serviços premium. A privacidade deve estar igualmente disponível para todos no mundo”.

Histórico do Google informa onde cada compra foi realizada (Amazon, Steam etc.):

Para remover um item do histórico, é preciso apagar o e-mail correspondente:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *